• VIAGEM – Bonito, paraíso da natureza com águas transparente

    Você quer trocar as praias para algo que muda suas férias? Viaje para Bonito, onde poderá nadar nos rios com água mais transparente no mundo, ao lado de enormes peixes de água doce. Alem dessa atração única, a cidade possui um monte de atividades náuticas ou terrestres, esportivas ou não, no meio de paisagens marvilhosas

     

    Bonito é uma pequena cidade perdida no meio do Mato Grosso do Sul. É conhecida por seus rios de água totalmente transparente a todas as estações do ano. Isso resulta da forte concentração de calcário no solo. Então, o destaque duma viagem para Bonito é a flutuação (mergulho com máscara e snorkel), em um dos seus rios. Três opções são possíveis: o Aquario Natural Baía Bonita, o Rio Sucuri e o Rio da Prata. É esse último que recomendo, porque é o mais longo. Os fundos são mais bonitos do que no Aquario, com uma vegetação natural densa, e tem mais peixes do que no Sucuri, onde os fundos são os mais bonitos.

    Quando chegara à Fazenda Cabeceira do Prata, lhe dão um macacão de neoprene, uma máscara e um snorkel e você vai com um guia num grupo de 9 pessoas. Você começa com uma caminhada de 2 km através da floresta onde você pode encontrar macacos, cuatis, antas e porcos da mata. Depois, você chega ao Rio Olho d'Água, um dos rios transparente que correm para o Rio da Prata. Após um breve treinamento no meio dos peixes, você vai para uma descida de 2 km, flutuando em seu próprio ritmo, já que o guia deixa bastante autonomia. No total, você vai passar cerca de 2h30 na água. À volta (ou antes de ir, dependendo do horário escolhido), um consistente e um excelente almoço é oferecido, na frente de um lugar onde pode observar muitas aves, como papagaios selvagens.


    Um monte de atividades possíveis

    Bonito é um exemplo de eco-turismo: muitas atividades são oferecidas com pleno respeito à natureza. Pode visitar o Buraco das Araras, onde papagaios vivem, especialmente os grandes vermelhos. Você também terá a oportunidade de visitar a bela Gruta do Lago Azul, com seu lago azul cristalino cuja profundidade ainda é desconhecida (mais de 120 metros).
    Para quem gosta de cachoeiras, o Parque das Cachoeiras propõe uma caminhada de 2 horas, com paradas para banhos em 6 cachoeiras. O passeio pode também ser feito de cavalo. Outra opção, localizada entre Bonito e do Pantanal, é a Boca da Onça onde uma caminhada de 3 horas passa através de 11 cachoeiras, uma das quais sendo a maior do Mato Grosso, com 156m de altura. Ali, propõem também para aqueles que querem, uma descida com corda num buraco de 90m.

    Para quem mais gosta de esporte, um dos destaques de Bonito é a descida com corda de 72m no abismo Anhumas, dentro de uma gigantesca caverna com um lago subterrâneo onde é possível mergulhar*. Cada noite em Bonito, pode assistir à apresentação do Projeto Jibóia, onde poderá segurar uma anaconda para a foto. Enfim, pode também praticar rafting em águas calmas, arborismo, e passear de cavalo, de bicicleta ou de quad.

    Laurent GUERINAUD. (www.lepetitjournal.com - São Paulo)

     

     

    Informações praticas:

     

    Recomendações gerais

    * Todas as atividades são geridas por agências turísticas locais. Por razões de preservação da natureza, o número de pessoas é limitado, recomendo reservar com vários meses de antecedência.

    * O orçamento é relativamente alto: pode contar com gastos de mais ou menos cem reais por dia só para as atividades. Os preços de alojamento e alimentação são mais razoáveis.

    * Bonito é apenas a uns cem quilômetros do sul do Pantanal, pode ser interessante combinar as duas.

     

    Transporte

    * Para ir para Bonito a partir de São Paulo, 2 opções:

    - de carro (conte um dia e meio)

    - de avião para Campo Grande, onde pode alugar um carro ou pegar um táxi

    * Desde o Pantanal: de carro ou táxi. 150 km a partir Miranda, com 70 km numa estrada de terra praticável com um carro "normal".

    * No local, as várias atividades estão localizadas fora da cidade, entre 10 e 60 km e são acessíveis através de estradas de terra bastante praticáveis.

    O ideal é ter um carro (tem que alugar em Campo Grande, porque não tem nenhum locadora em Bonito) ou eventualmente alugar uma moto.

    Existem algumas vans fretadas por agências de viagens, mas os horários de ida e volta são difíceis de gerir (custa R$ 34 por dia).

    Enfim, para R$ 130, você pode reservar um táxi para o dia inteiro.

     

    Hospedar-se

    A opção eu testei foi a Pousada Caramanchão. Sem charme mas de boa qualidade, tem a sua própria agência para reservar os passeios. Portanto, oferece o pacote mais interessante.

    www.caramanchao.com.br

     

    Atividades

    * Flutuação (dia inteiro):

        - Rio da Prata: R$ 124, almoço incluído

        - Rio Sucuri: R$ 115, almoço incluído

        - Natural Aquario Baia Bonita R$ 125, almoço incluído

    * Buraco das Araras: R$ 10 (rápido, próximo ao Rio da Prata)

    * Gruta do Lago Azul: R$ 25 (um pouco menos de 1/2 dia, a melhor época para visitar é entre 20 de dezembro e 15 de janeiro das 8h30 às 9, porque os raios solares iluminam o lago diretamente; mas ela fica linda durante todo o ano)

    * Cachoeiras (1/2 dia + almoço):

        - Parque das Cachoeiras: R$ 68, almoço incluído

        - Estância Mimosa: R$ 68, almoço incluído. Compartilhando as mesmas cachoeiras do que o Parque das Cachoeiras

        - Boca da Onça: R$ 100, almoço incluído / ou R$ 300 com rapel

    * Rafting - Passeio de bote no Rio Formoso (1/2 dias): R$ 50, com acesso a uma cachoeira no pé da qual tem um restaurante

    * Abismo Anhumas: R$ 360 com máscara e snorkel / R$ 510 com garrafa de oxigênio

    * Projeto Jibóia: R$ 7, sem reservas - www.projetojiboia.com.br

     

    Informações gerais e outras atividades:

    www.bonito-ms.com.br

    www.bonitoonline.com

    www.bonitoweb.com.br